O Centro Druídico da Lvsitânea (CDL) é o ethos de actividade da Assembleia da Tradição Druídica Lvsitana. Com cerca de 7.000 m2 de área e abençoado pela presença de um assinalável conjunto de Árvores Magnas da nossa Tradição, entre as quais se contam as ancestrais Azinheiras e Oliveiras, para além de diversas árvores de fruto e outros arvoredos, o CDL encontra-se situado numa zona privilegiada pela abundância de monumentos megalíticos e dista a apenas 3 km de Reguengos de Monsaraz, a 15 km da Vila Medieval de Monsaraz e da Barragem do Alqueva.

Uma vez que se encontra "salpicado" por múltiplos aglomerados naturais de Pedras, Penedos e Barrocos, que se entre-cruzam de forma mítica com as diversas Árvores e arvoredos residentes, configurando um "tecido natural" que, de verdadeiramente mágico, nos informa da sacralidade do espaço, não será difícil compreender a razão pela qual a ATDL decidiu erguer no CDL um Cromeleque, Templo de culto, por excelência, da Antiga Tradição Lvsitana, através da recolocação de alguns Penedos e Barrocos que se ofertaram como "Menires", isto é, cuja recolocação permitiria, por um lado, erguer o nosso espaço de sentido litúrgico (Nemeton) e, por outro, não adulterasse a sagrada configuração natural que o espaço originariamente apresentava e cuja sacralidade devidamente reconhecemos ao primeiro e atento olhar... processo que nos permitiu, a nós, Indígenas da Tradição Lvsitana, escolher e sermos escolhidos.

Todo o espaço é, literalmente, dados os seus traços naturais e topológicos, um Caminho. A sua configuração possibilita aos membros e amigos da ATDL  dispor de um itinerário místico, que se inicia desde logo na entrada, onde terá a primeira oportunidade de contactar com uma placa onde se encontra inscrita uma das mais importantes máximas da Tradição Lvsitana, mensagem usualmente ditada aos "neófitos" da Tradição e que revela a profunda intuição de que estamos a entrar num espaço-tempo cujas leis comunitárias e costumes Lusitanos espelham a sacralidade das leis universais: "Três coisas não podem entrar no espaço sagrado da Lvsitânea: o orgulho a crueldade e a mentira."

Passando pelo "Poço da Infinita Sabedoria", pois esta não se encontra ao alcance dos seres condicionados pela imperfeição no ciclo da fatalidade, poderão os visitantes entrar em contacto com inúmeras outras placas nas quais constarão inúmeras outras máximas triádicas da nossa Tradição, bem como alguns descritivos acerca das nossas "Deidades" e Árvores Sagradas.

Na linha do que nos ensina a nossa Tradição, como em todos os caminhos, este só pode ser feito por cada um de vós, pelo que deixamos, em mistério, espaço ao vosso imaginário no que concerne às descobertas que cá vos esperam. Bem Hajam.

 

QUERO VISITAR